De Monção  a Caminha pela melhor ciclovia do país

Monção é uma vila pequena e muito bonita, tal qual sempre a lembrei. O amanhecer foi sublime com uma névoa fria solarenga, contrariamente ao anunciado pela meteorologia que dava 100% chuva para os três dias da Páscoa. Partimos em direção a Caminha evitando a estrada nacional porque sabia que existia uma boa ligação destinada a quem anda de bicicleta. Esta ligação entre as duas vilas é das mais bonitas, cerca de 47 km de paz e sossego junto ao rio Minho, com um piso excelente. Perdoem o perfeccionismo mas, neste caso, vale a pena classificar nos vários parâmetros de modo a contribuir para a sua melhoria.

  • Segurança – Muito Bom. É uma ciclovia, logo uma via segregada ao transito motorizado.
  • Coerência – Insuficiente. No interior das vilas Monção, Valença e Caminha não há sinais de ligação entre as ciclovias.
    • Em Monção perguntámos onde podíamos encontrar o começo da ciclovia, a tentação é descer ao rio e, caso o tivéssemos feito, estaríamos perdidos. A ciclovia começa junto ao hipermercado à saída da vila, depois de passar a estação do comboio. Não há uma única placa indicativa da existência da ciclovia na vila. 
    • Ainda em Monção e no início da ciclovia, falta uma placa a indicar as distâncias aos lugares a que a dita dá acesso.
    • Chegámos a Valença, idem, acaba abruptamente e nada de sinalização sobre onde começa de novo, isto porque sabíamos de antemão que, pelo menos, até Caminha, existia ciclovia.
    • Antes de chegar a Caminha (a partir de Gouvim) a ciclovia parte-se em pequenos troços descontínuos sem qualquer informação sobre a sua ligação e a solução é fazer os últimos 3 km na berma da estrada N13.
  • Directa – No geral Bom. No inicio, ainda a sair de Monção, as porteiras são tantas e tão estreitas que quebram por completo o andamento, mais, quem levar alforges dificilmente passa porque são inexplicavelmente feitas só para quem anda a pé quando, paradoxalmente, é uma rota dirigida a quem anda de bicicleta. À excepção da perdição no interior das vilas, para quem conheça e use no dia a dia, não tem desvios de monta e permite velocidades operacionais eficientes.
  • Atractividade – Bom. Para fazer de dia é muito bonita (à noite tem troços em que deve ser inóspita por falta de iluminação).
  • Conforto – Excelente. Superfície lisa e antiderrapante, os declives são muito suaves.